leia

Afinal de contas, o que se estuda no curso de Sistemas para Internet?

Por Por Camila Nogueira

Sabe aquela loja virtual em que você finalmente finalizou a compra de seu novo smartphone? Ou o portal de notícias que você acessa para acompanhar a cobertura dos jogos do seu time em tempo real?

Para que milhões de usuários consigam navegar pelas páginas, há uma categoria profissional que se empenha para que os sites sejam colocados no ar: trata-se do egresso do curso de Sistemas para Internet.

Mas até que consiga executar suas funções com excelência, as habilidades deverão ser aperfeiçoadas durante essa graduação tecnológica. No post de hoje, nós vamos contar o que você vai aprender durante o curso.

si

O que faz um tecnólogo em Sistemas para Internet?

Após concluir a faculdade de Sistemas para Internet, com duração de dois anos, o tecnólogo está apto a estruturar páginas para a web, como sites de notícia ou e-commerces.

Em outras palavras, cabe a ele a tarefa de planejar, implantar e dar suporte a sites, jogos, aplicativos e lojas virtuais, respondendo também por suas versões para dispositivos móveis.

Na prática, ele é o responsável por criar a interface dos sites, determinando, por exemplo, o posicionamento de banners e hiperlinks, paleta de cores e quais as técnicas de tratamento de imagem e programação de HTML.

É comum que os leigos confundam as funções do tecnólogo em sistemas para internet — cuja atuação se concentra em ambientes de rede, sejam elas abertas ou fechadas (internet ou extranet) — com a do analista de sistemas, que também se responsabiliza pela programação de softwares.

O que você vai aprender?

A grade curricular do curso de Sistemas para Internet está alinhada às múltiplas responsabilidades que recaem sobre esse tecnólogo. Para garantir que os dados inseridos nas páginas não sejam interceptados indevidamente por terceiros, o aluno vai aprender técnicas para fortalecer a segurança da informação.

Ao mesmo tempo, parte da carga horária é dedicada ao aprendizado de noções sobre o planejamento visual, haja vista a importância de uma página com design convidativo, cujos elementos sejam capazes de despertar a atenção dos usuários.

Por outro lado, eles não devem ser tão chamativos a ponto de distraí-los. Ainda no guarda-chuva das competências técnicas, o profissional deve conhecer as características e funcionalidades específicas de cada sistema operacional, ao mesmo tempo em que aprende a  realizar programação web e organizar o banco de dados.

Por que a formação é tão diversificada?

Além dos assuntos essenciais para o profissional que atua na área de Tecnologia da Informação (TI), a passagem por uma faculdade de Sistemas para Internet em Recife também fornece ao aluno o domínio sobre outros temas que, direta ou indiretamente, também interferem na sua atividade.

Sob essa perspectiva, ele deve conhecer os princípios básicos da aplicação do Direito no ambiente virtual. Também como diferenciais para uma carreira de sucesso estão a prática do empreendedorismo e busca pela inovação, sem deixar de lado o compromisso com a responsabilidade social. Todos esses temas são explorados durante a faculdade.

Também é essencial que a formação consiga atender às principais necessidades do mercado. Pensando nisso, o profissional deve, por exemplo, dominar o conceito de arquitetura da informação, que pressupõe um conjunto de técnicas para que os usuários consigam encontrar claramente aquilo que procuram. Visando atingir esse objetivo, os dados devem ser organizados e categorizados de maneira clara.

Por esse breve panorama das disciplinas, você se empolgou e cogita se matricular em Sistemas para Internet? Dentre as várias faculdades em Recife, venha descobrir o que nos torna diferentes: baixe agora mesmo o e-book de curso!

Leia também: Qual é o perfil da aluno da carreira de Sistemas para Internet?

Tags:

Tags: Faculdade

Receba os melhores conteúdos da FICR no seu e-mail!